24/06/14 | 19:13
Comitê Pró-Copa já realizou 108 atendimentos

Comitê Pró-Copa já realizou 108 atendimentos

O Comitê Local Integrado Pró-Copa 2014 realizou 108 atendimentos em 11 dias de jogos da Copa do Mundo em Manaus. O comitê reúne órgãos municipais, estaduais, do poder judiciário, conselhos tutelares, representantes da sociedade civil organizada e foi criado em função da Agenda de Convergência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR).

Em Manaus, o conselho é coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e tem atuado no combate ao trabalho infantil, à exploração sexual de crianças e adolescentes e contra todas as violações de direitos, independente de gênero, etnia, orientação sexual, idade ou local de origem. Dentro das ações do comitê está também a conscientização da população sobre a importância de ajudar na defesa dos direitos humanos durante os grandes eventos que ocorrem em Manaus.

Em coletiva à imprensa, durante a tarde desta terça-feira, 24, a secretaria da Semasdh, Goreth Garcia Ribeiro, apresentou um balanço parcial das atividades realizadas pelo Comitê durante o Mundial. Das 108 ocorrências, a maioria dos casos está relacionada a crianças perdidas (41), trabalho infantil (31) e consumo de álcool ou drogas (11).

“A cidade, felizmente, tem dado uma resposta muito positiva. O que tem para corrigir está sendo visualizado agora. Por exemplo, as questões que envolvem bebidas alcoólicas não chegaram junto com a Copa. Elas já existiam, mas agora passamos a olhar de uma forma diferente, como uma questão de saúde pública”, afirmou Goreth Garcia Ribeiro.

Outra ação destacada pelo Comitê Pró-Copa está relacionada à ação de catadores de materiais recicláveis nas áreas da FIFA Fan Fest e no entorno da Arena da Amazônia. A iniciativa tem impedido que crianças sejam usadas no recolhimento de latas de alumínio.

“Reduziu e bastante. Hoje quem vem para a Ponta Negra não visualiza mais as crianças catando lixo. A Associação de Catadores e a Semulsp (Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos) estão fazendo todo o trabalho de recolhimento dos materiais que podem ser reciclados e dando-lhes a destinação correta”, declarou o subsecretário da Semulsp, José Rebouças.

A secretária da Semasdh lembrou que os pais têm papel fundamental para evitar que crianças e adolescentes sejam vítimas de algum tipo de violação de direitos. Durante os jogos da Copa do Mundo, o comitê estará atuando em todas as áreas onde possa existir trabalho infantil, abuso e exploração sexual infanto-juvenil.

“Os pais precisam ter a consciência, as vezes até uma mudança de mentalidade desses pais. Trazer os filhos pra Ponta Negra e beber de forma descontrolada é uma atitude errada. É melhor deixar a bebida pra um dia que a acriança esteja protegida em casa. Nós temos relatos de pais que vieram pra Fan Fest trazendo uma criança com apenas 29 dias de nascida. Em casos assim, nós chamamos o pai à responsabilidade”, afirmou a secretaria da Semasdh.

Já o Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde, CIOCS-Manaus, que reúne todos os órgãos de saúde, contabiliza 947 atendimentos durante toda a Copa do Mundo, sendo a maioria de brasileiros (734). Um total de 22,5% dos casos envolveram turistas, principalmente ingleses (24), venezuelanos (20), norte-americanos (19) e colombianos (11).

“É algo que tem estado dentro da expectativa e sem dúvida é um legado que ficará para depois da Copa. Não há nenhum caso mais grave, mas é o resultado de um trabalho feito. Uma coisa que chama a atenção é o grande número de trotes que nós recebemos no Samu. As pessoas ocupam uma ambulância que poderia estar salvando a vida de uma pessoa por mera brincadeira, de forma irresponsável. Faço um apelo: que o 192 seja usado apenas para atendimento. Pedimos que as pessoas não façam mais isso”, concluiu o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão. 

Reportagem: Leonardo Fierro

Fotos: Karla Vieira