20/06/14 | 19:01
Semulsp alerta população sobre lixo doméstico na Copa

Por conta do jogo da seleção brasileira contra Camarões, na próxima segunda-feira, 20, o serviço de coleta de lixo domiciliar será suspenso temporariamente em Manaus. A Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) alerta para que a população descarte apenas o lixo que não pode ser armazenado em casa, como restos de comida.

“Nos horários dos jogos do Brasil a coleta é suspensa. Apesar de voltar ao normal após a partida, as duas horas em que o lixo não é recolhido representam um acúmulo significativo na cidade. Como a segunda-feira é um dia que normalmente temos um acumulo maior de lixo, por causa do fim de semana, para evitar que Manaus fique suja, pedimos à população, que, excepcionalmente, nesta segunda, os moradores tenham atenção ao lixo que deverá ser colocado nas ruas”, disse o secretário da Semulsp, Paulo Farias.

Ele alerta também para que comerciantes não façam o descarte de seus resíduos na próxima segunda-feira. No jogo de estreia do Brasil na Copa, contra a Croácia, no dia 12 de junho, o lixo jogado nas ruas por empresas e comércios prejudicou o trabalho da Semulsp. “Em algumas áreas, a coleta acontece no período noturno. Como as empresas fizeram o descarte no período da manhã ou tarde, por causa da liberação dos funcionários, a cidade ficou com o aspecto de sujeira. Por isso reforçamos o pedido para que o lixo só seja descartado na terça-feira”, concluiu Paulo Farias.

Enfeitas da Copa
Por conta das fortes chuvas dos últimos dias, muitas bandeirolas que foram usadas para enfeitar as ruas, acabaram cedendo e impedindo a passagem dos caminhões coletores de lixo. A altura mínima, estipulada pela Prefeitura de Manaus, é de cinco metros.

De acordo com Paulo Farias, em algumas ruas os carros de lixo estão engatando na ornamentação, provocando a retirada das bandeiras. “Não é o que nós queremos. As ruas estão bonitas, mas em algumas delas os moradores usaram cordas comuns que com a chuva e sol acabaram cedendo. É preciso que essas pessoas puxem essas cordas novamente, de forma com que não atrapalhem o fluxo dos caminhões”, destacou o secretário.

Reportagem: Leonardo Fierro
Fotos: Alexandre Fonseca e Tácio Melo